O que fazer em Viena : apaixone-se pela cidade imperial

Uma mistura majestosa de ares contemporâneos e muita tradição: o que fazer em Viena

Jardins do Palácio Belvedere – Viena
Foto: Camila Castanheira

Viena foi um dos destinos que mais fiquei ansiosa para conhecer. Além de ser uma das cidades com maior diversidade de arte no mundo, a capital da Áustria foi considerada, por consecutivas vezes, o melhor lugar para se viver no planeta. Isso não é para qualquer um, não é mesmo!

Viena é uma mistura no ponto dos históricos costumes imperiais com o movimento e a correria do cotidiano contemporâneo. Imagine a bicicleta, o patinete, o skate, carros, cavalos, trens e bondes, circulando todos nas mesmas vias, e tudo funcionando harmoniosamente bem. Assim é esta cidade! Confesso que não entendi muito bem como eles conseguiram tal proeza, mas, acredite, é uma organização admirável.

Viena também me pareceu uma metrópole muito sustentável, bem sinalizada e costumes tradicionais ainda bem marcados. Um grande exemplo disso é a pouca quantidade de cafés industrializados que há na cidade. Os vienenses amam e consomem cafés artesanais como há muitos e muitos séculos faziam.

Schwarzenbergplatz- uma das inúmeras praças belíssimas de Viena
Foto: Camila Castanheira

Por conta de todas estas qualidades, e outras infinitas, não aconselho conhecer Viena correndo. Sugiro separar no mínimo quatro dias inteiros e quatro noites para mergulhar (por completo) no cotidiano culto, inteligente, chique e elegante da cidade. E uma dica: fique hospedado perto do centrinho, entre as estações Schwedenplatz, Stephansplatz e Karlsplatz. Nestas redondezas, apesar da movimentação turística, tudo é muito organizado e, inclusive, habitado e frequentado por locais. Uma sugestão é o hotel Ruby Lissi Hotel Vienna, fiquei aqui durante toda estadia e amei.

Agora, cá entre nós, eu moraria fácil nesta cidade. Na verdade, confesso que não queria ir embora, rs. O que levei na bagagem foi a certeza que voltarei sem dúvidas, e, também, de que esta cidade é um ponto de estímulo às manifestações artísticas que me fizeram querer aprender ainda mais sobre a evolução do comportamento humano perante a arte.

Vem ver quanta coisa bacana eu aprendi e descobri por aqui. Entre costumes e curiosidades, Viena tem um milhão de motivos para você se apaixonar por ela.

Kunsthistorisches Museum – museu de história da arte de Viena
Foto: Camila Castanheira

Cultura dos Cafés

Antigamente, os cafés na Áustria eram locais onde as pessoas iam para se proteger do frio. Dizem os moradores, que era muito comum comprarem um único cafezinho e ficarem o dia todo por lá, entre revistas e jornais, esperando o frio passar. Outra coisa interessante é que, durante a Segunda Guerra Mundial, os cafés também foram centros de refúgios para os austríacos. Imagine quantas histórias não passaram por cada um deles.

Hoje, estes espaços, se tornaram uma relíquia tanto para os locais quanto para os turistas, os quais vêm de todas as partes do mundo para conhecer esta parte tão acentuada da cultura austríaca. Eu mesma fiz um tour por cinco cafés vienenses irresistíveis. Veja nosso vídeo e anote as dicas.

Cultura do vinho

Assim como a cultura cervejeira é aflora em Salzburg, o vinho é algo muito presente na rotina dos vienenses. Por indicação de uma amiga que mora em Viena há anos, a linda Tati, conheci um Heurigen, que são tradicionais casas-restaurantes que produzem o próprio vinho. Os Heurigen geralmente ficam mais longe do centro, ao redor da cidade, e servem vinhos predominantemente secos. O interessante de degustar vinhos nestas casas-restaurantes é você consegue sentir acentuadamente o gosto de cada tipo de uva, e olha que eu nem entendo de vinhos.

O Heurigen que conheci, o Mayer Am Pfarrplatz, no passado, foi uma das casas de Beethoven. Foi aqui que ele morou na época em que desenvolveu uma de suas mais famosas obras, a oitava sinfonia. Além da experiência única de tomar um vinho feito pelo próprio restaurante, conhecer a casa de um dos artistas que mais gosto na vida, foi algo surreal e um momento marcante na viagem.

Heurigen que conheci, o Mayer Am Pfarrplatz – antiga casa de Beethoven
Foto: Camila Castanheira

Arte e história

Excelentes museus são o que não faltam em Viena. A cidade não perde em nada para conhecidos centros culturais como Londres, Nova York e Paris. Como no passado foi uma das sedes do Sacro Império Romano e posteriormente a sede do Império Austríaco (um dos mais ricos da história), Viena apresenta oportunidades artísticas muito amplas e para todos os gostos.

Para explorar bastante a história da cidade imperial, uma dica é comprar o Sisi Ticket. Este passe te dá acesso aos principais lugares onde se desenvolveu o império e como foi a vida de uma das princesas mais revolucionárias e diferentes da história, a lendária Sisi. Fiquei número um dessa princesa.Pensa em uma mulher inspiradora!E confesso que alguns dos meus anseios e buscas foram ainda mais reforçados depois que conheci um pouco mais sobre ela.

É importante saber que Viena também apresenta algumas ilhas de museus espalhados pela cidade e com diferentes abrangências. Para quem adora a época barroca, por exemplo, o Palácio Belvedere arrasa com toda sua extravagância arquitetônica e quantidade de obras de grandes artistas. Vale uma visita de, no mínimo, meio período do dia. E não se esqueçam de admirar a icônica obra de Gustav Klimt: A dama dourada. É de arrepiar!

Maria Theresien Platz – uma das praças com maior concentração de museus de Viena
Foto: Camila Castanheira

Música e dança

Realizei um sonho assistindo a um espetáculo de ballet em uma das melhores óperas do planeta, a Wiener Staatsoper. Como é uma atração muito concorrida, comprei meu ticket pelo site oficial da ópera bem antes de viajar à Viena e indico você fazer o mesmo.

Caso não consiga, vá diretamente a Ópera conferir se ainda há entradas sobrando, e, caso não tenha, como última opção, compre com os vendedores identificados nas ruas. Digo que esta seria a última opção porque estas empresas geralmente compram os piores lugares, os mais baratos, e vendem bem mais caro. Esta dica vale não somente para entradas na Wiener Staatsoper mas para todos os lugares referente a espetáculos de música na cidade imperial.

Viena apresenta uma centena de casas de espetáculos e teatros magníficos para conhecer. Seja na Wiener Kammeroper, no Volksoper, Raimund Theater, Ronacher, no chiquérrimo Burgtheater, muito frequentado por locais, ou no Musikverein, onde Mozart ficou famoso, assistir uma espetáculo em Viena é mais que obrigatório para ter uma experiência completa.

Ah! E um detalhe, diferentemente como em outros países da Europa, onde as pessoas vão desde mega informais ao chique, aqui as pessoas vão arrumadas de verdade aos espetáculos. Não precisa ir de vestido longo ou termo com gravata borboleta, mas se arrume como se fosse sair para jantar. É uma boa oportunidade para você se sentir a mais “chiquetosa” do mundo!

Espetáculo de Ballet em Viena
Foto: Camila Castanheira

Qualidade de vida

O interessante de visitar Viena, é observar que os vienenses “usam” a cidade de todas as formas. Basta entrar em um café que você verá turistas e locais dividindo o mesmo espaço. Ou passear pelos inúmeros parques com extensas áreas verdes para entender o porquê a cidade tem uma qualidade de vida tão invejada. Conheci o Prater e o Burggarten (meu favorito) na cidade e me apaixonei pela diversidade da vegetação. São lindos de morrer!

Além de tudo isso, como eu já disse, o transito “funciona” e o nível de segurança é considerado um dos melhores da Europa. Dá pra imaginar como a vida flui em um lugar desse, não é mesmo!

As belezas do Jardim Burggaten em Viena
Foto: Camila Castanheira

Viena é apaixonante e merece ser explorada com muita calma e carinho. Conheci a cidade na primavera e já quero muito voltar no outono, no inverno, no verão, na primavera, de novo … Já estou aqui planejando meu retorno, e sonhando com cada coisa linda que reviverei novamente.

Até mais Viena! Eu volto logo, pode me esperar! 

 

Para viajar à Viena é necessário Seguro Viagem pelo Tratado de Schengen – SAIBA MAIS

Camila Castanheira é publicitária, paulista, pós graduada em Negócios e Empreendedorismo. Já fez intercâmbio para a Inglaterra, conhece mais de 30 países e 300 cidades em todo o mundo. É apaixonada por história da arte, música, dança e não dispensa jamais um bom café! No dia a dia aplica o que tem como lema: comunicar que o turismo, juntamente com a arte, tem o poder de transformar as pessoas e mudar o mundo.

Deixe seu comentário

6 pensamentos em “O que fazer em Viena : apaixone-se pela cidade imperial”